O rompimento de uma adutora do Serviço Municipal de Águas e Esgotos (Semae), ontem de madrugada, interrompeu o fornecimento de água para o Residencial Rubi por, pelo menos, três horas. Além disso, abriu uma cratera de mais de um metro quadrado na Mogi-Bertioga (SP-98). O vazamento foi reparado antes do meio-dia. À tarde, o Departamento de Estradas de Rodagem (DER) tapou o buraco. O problema ocorreu no trecho da rodovia que recebeu novo asfalto.

O engenheiro responsável pelo DER, Rubens Marcelo Manhanini, disse que o rompimento não atrapalhou o fluxo de veículos. O trecho atingido, na altura do quilômetro 57, tem quatro faixas e o tráfego foi desviado. De acordo com o porteiro do residencial, João Guimarães, os trabalhos do Semae começaram por volta das 7h30 e às 10h30 estavam prontos.

Alguns moradores aproveitaram para reclamar que o acesso ao bairro foi prejudicado pelas obras de melhoria. Segundo a dona de casa Susy de Oliveira, a falta de um canteiro torna a travessia da pista duplicada muito perigosa: “No mínimo, deveria ter uma lombada eletrônica para diminuir a velocidade dos carros. Eu levo meus dois filhos no colo até a escola todos os dias”.

Problema também é o acesso dos carros que precisam do acostamento para cruzar a pista e entrar no residencial: “O acostamento é estreito e não está bem em frente à entrada. Os motoristas vêm em alta velocidade da Perimetral e não há jeito de parar no meio da rodovia para atravessar”, acrescentou o comerciante Ananias Pinheiro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui