De acordo com o Departamento de Edificações e Estradas de Rodagem de Minas Gerais (DER-MG), obras farão conexão mais rápida e segura entre a BR-040, sentido a Brasília (DF), além de rota alternativa pela MG-060 e BR-352

Publicado no Diário Oficial do Estado de Minas Gerais nessa quarta-feira (28), o edital para licitar as obras de melhoramento e pavimentação na MG-415, entre Morada Nova de Minas (MG) e entroncamento com a BR-040, na região Central do estado.

Segundo o Departamento de Edificações e Estradas de Rodagem de Minas Gerais (DER-MG), os serviços serão realizados em 36,85 quilômetros de extensão e fazem parte do conjunto de intervenções previstas no Programa de Reparação Socioeconômica da Bacia do Paraopeba.

Ainda de acordo com o DER-MG, a licitação número 136/2022, que vai definir a empresa responsável por executar os serviços, tem o valor estimado em R$ 59.668.982,45. A abertura das propostas está agendada para o dia 24/1/23, às 9h, na sede do DER-MG, em Belo Horizonte (MG).

Reivindicação antiga

Segundo o órgão, a pavimentação do trecho é uma antiga reivindicação dos moradores de Morada Nova de Minas, Três Marias, Felixlândia, Curvelo e Abaeté. O projeto foi amplamente priorizado na Consulta Popular.

Após a conclusão das obras, a região terá uma conexão mais rápida e segura entre a BR-040, para quem vai sentido a Brasília, além de servir como rota alternativa para quem optar fazer a viagem passando pela MG-060 e BR-352.

Dessa forma, a intervenção vai beneficiar o agronegócio da região ao facilitar o escoamento da produção, uma vez que ao longo da via se encontram diversas áreas de irrigação. Da mesma forma, o potencial turístico regional também vai ser impulsionado devido à proximidade com a represa de Três Marias.

Reparação econômica

A bacia do Rio Paraopeba conta com seis obras rodoviárias cujo valor de investimento pode alcançar até R$ 580 milhões. Além da pavimentação do trecho de Morada Nova, será construída, ainda, a ponte de 200 metros de extensão sobre o Rio Paraopeba, em Papagaios.

Na MG-060, serão pavimentados o trecho Papagaios-Pompéu, com 45 quilômetros e o segmento Esmeraldas-São José da Varginha, com 32 quilômetros, cujas obras já foram iniciadas em agosto de 2022.

Já está em fase avançada de elaboração o projeto de Engenharia para asfaltamento de 37 quilômetros no trecho Abaeté-Porto São Vicente, da LMG-762. Além disso, também está em elaboração um convênio entre a Secretaria de Estado de Infraestrutura e Mobilidade (Seinfra) e a prefeitura de Felixlândia para a execução do projeto de engenharia da obra de asfaltamento de 25 quilômetros da AMG-930, do entroncamento na BR-040 até o distrito de São José do Buriti. O objeto do convênio será o repasse de recursos para elaboração do projeto executivo, bem como a delegação de competências para execução do projeto pelo município, em cooperação técnica com o Governo Estadual.

A reparação socioeconômica é uma das frentes do Acordo Judicial, que visa reparar os danos decorrentes do rompimento das barragens da Vale em Brumadinho, que vitimou 272 pessoas e gerou uma série de impactos sociais, ambientais e econômicos na bacia do Rio Paraopeba e em todo o Estado de Minas Gerais.

Estão previstos projetos em diversas áreas como agricultura, infraestrutura, mobilidade e educação. O objetivo é fortalecer os serviços públicos nestes municípios, que foram duramente castigados pela tragédia.

Com informação da Ascom do DER-MG

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Por favor, digite seu nome aqui